Para Barros

por J

E lá veio dona Caetana levar outro menino. Sabe ele que o tempo é mais uma dessas bobagens. Passamos a cerca, e está do lado de cá, ou lá, tal qual, ao mesmo tempo!

Pensei em venerar-te, poeta, mas que bobagem. Você me ensinou a venerar os passarinhos, e as rãs, e a poeira, e tomar todas as coisas do avesso para esticá-las sobre o meu peito, recheando tardiamente a minha infância de escassos caracóis.

Hoje piso sem graça pelo quintal,

mas ao ver a sujeira em meus pés fica fácil sorrir.

manoel de barros

Anúncios