O amor em quatro atos.

por J

(ou em quatro anos)

1

2

3
4

Ah, gêmeo siamesmo. Força, força, força. Porque eu te amo. Porque eu preciso de você. E porque assim a gente vai levando, nessas quebradeiras que a vida joga na nossa cara. Estamos sempre tão fodidos, que já nos acostumamos com essas molambeiras todas. Rimos de tudo. Rimos quando falta coragem pra chorar, choramos encontrando forças pra, ainda, rir.

Tem que ter força. Nós temos. E, pra mim, é fácil te pedir força. Porque, veja bem, meu caro: tangimos o invencível.

Separados, talvez;

Juntos, irremediavelmente;

porque você é a melhor parte de mim.

Meu Afonso é Pena, nanquim, tinteiro

Colorindo por inteiro

A cada dia que passa

A minha tela, boba e sem graça

Anúncios