Respirar fundo e…

por J

E dar o melhor de mim. E esperar menos das pessoas, das coisas. Aproveitar melhor o tempo, antes que o tempo se aproveite de mim. Reaprender (de novo?) a gastá-lo, tempo, com pessoas que talvez fizessem o mesmo por mim. Ser mais egoísta. Me importar mais. Me importar menos. Eu não consigo discernir às vezes, sabe?, quem me chama pra sair quando não tem nada pra fazer de quem acorda e se lembra de mim. As pessoas sempre estão me regurgitando suas vidas, mas eu não me lembro a última vez que perguntaram sinceramente, se eu tinha algum problema. E eu digo que tudo bem.

Porque eu sou o tipo de pessoa que sempre está lá, mas nem sempre estão lá pra mim.  São sempre os poucos e bons. E às vezes tão fodidos quanto eu, me levantando, me fazendo acreditar. Aos poucos nos levantamos todos juntos. Vocês sabem muito bem quem são (e como são bons!), são o apoio maior. Obrigada por tudo.

Um pouco menos ingênua, pra variar. Mas, como em cada tombo: imensamente mais forte.

Life still goes on.

Jullie cita Morrissey: “Good times for a change“.

Anúncios